Nessa rua
Eu sempre pássaro
Uma pata atrás da outra
Logo ao uivar do dia

Nesse frio
Vou mais miado
Bico mais ressabiado
Com a cidade alce vazia

Fim de tarde
É sempre pato
Assim que o relógio late
Volto lobo à minha asa

Urso um som
Logo que chego
E me lagarto no sossego
De que outro dia irá rugir